Desanimado, eu? E agora?

Todos temos promessas que um dia recebemos de Deus. Todos temos sonhos em Deus. Ah, mas como é fácil desanimar, não é? Sim, somos humanos. O tempo passa. A promessa não chega. O sonho não se realiza. Tudo parece levar pro lado contrário.  Parece que nada acontece. A impressão é que a neve nunca vai ir embora e as flores nunca mais irão voltar. Sim, todos passamos por isso…

(mais…)

Nos bastidores.


Nos últimos dias tenho relembrado os trabalhos de faculdade. Um telejornal, um documentário, uma revista, uma reportagem ou qualquer outro trabalho envolvia muita coisa por trás. Boa parte do trabalho era feita nos bastidores. E que trabalho, diga-se de passagem… Até chegar à idéia e no jeito que se pensava… No caso de um telejornal começa com a reunião de pauta, correr atrás do assunto e de fontes que podem falar sobre a pauta, conversa com a equipe de filmagem pra definir o que gravar, gravação do áudio, escolha das imagens, edição, juntar com todo o material dos colegas, e se preocupar também com a cabeça da matéria, as chamadas, a escalada, montar o espelho… Ufa! Pausa pra respirar… (mais…)

Avessos.

Cansei. Cansei do evangelho barato. Meu conforto. Meu prazer. Minha benção. EU.
Cansei dos que pulam de galho em galho, buscando uma palavra de Deus… Mas NUNCA se firmam… A semente não encontra terra fértil… Por anos e mais anos… E se perguntam: POR QUE?
Cansei dos que só querem o bom evangelho. Sem pagar o preço. Sem viver pra Deus.
Cansei dos que dizem viver no Reino e vivem com um pézinho no mundo. E dizem que não é possível viver com Deus.
Cansei dos que desejam o evangelho fácil. Perdeu-se a mensagem da cruz
Cansei dos que não entregam completamente suas vidas pra Deus. E reclamam e reinvindicam de Deus a vida abundante prometida.
Cansei dos que vivem abrindo brechas. E desabafam que Deus se esqueceu…
Cansei dos que oram por suas bençãos. Meu carro novo. Minha casa nova. Meu emprego novo. MEU CONFORTO. Mas não quem sair da sua zona de conforto…
Cansei dos que oram pelos seus sonhos. E rejeitam os sonhos de Deus!
Cansei, cansei dos que oram “Deus olha pra mim”. E nem sequer olham pros que Deus ama. E nem sequer reparam nos pequeninos…
Cansei dos que tem mil palavras e uma boca enorme pra Deus. Mas não tem ouvidos pra escutar Sua voz…
Cansei dos que querem o seu deus só pra si. Não querem compartilhar… Não querem evangelizar… Não querem ser luz!
Cansei dos que estão há anos no mesmo caminho. Mas não nascem de novo…  Continuam como crianças que ainda não recebem a comida sólida…
Cansei dos que querem colocar Deus dentro de uma caixinha. E se relacionam com Ele como uma lâmpada mágica ou a cartola de um mágico. E não se preocupam em se relacionar com Ele!
Cansei dos que tem agenda cheia pra Jesus. Cansei de mim mesma…
E eu cansei da minha hipocrisia. E eu cansei da religiosidade…

Em qual evangelho você vive?


Suspiro.


Como brincadeira de esconde-esconde. Correr, correr e não achar lugar pra se esconder. Ou pega-pega. Correr, correr e cansar-se.
Como querer sair do lugar e não chegar a lugar nenhum. Olhar a multidão. Ver todo mundo. E não ver ninguém.
Como flor de primavera sem perfume. Cansaço. Monotonia. Em vão. Parar debaixo da árvore pra descansar. Perder o ar. Respirar fundo. Recuperar o fôlego. E continuar sem ar…
Como tocar um violão sem melodia. Pintar um quadro cinza. Jogar tinta e mais tinta. Permanecer sem cor. Um dia sem sol. Céu sem nuvem. Céu azul. Céu nublado.
Como plantar uma semente. E a flor surgir na próxima estação. E o fruto não amadurecer. Vento. Chão. Esforçar-se em ser e não conseguir.
Como folha desprendida da árvore. Vento. Outono. Maresia no inverno.
Como nadar por horas e não sair da beira. Onda. Areia.
Como cheiro de livro novo. Início, meio, sem fim. Roteiro incompleto.
Como lutar. Sem se defender. Tentar em vão… Areia de praia. Onda em arrebentação.
Como sentar pra olhar o mar. Olhar o horizonte. Olhar o verde. E não conseguir olhar além de si.

É como escalar o Everest. É como querer mudar. E ao invés, se adaptar. Apenas conseguir se adaptar… E fingir pra si mesmo…

Como tudo começou… [parte 2]

Passados alguns dias começamos o período de oração com a benção dos nossos líderes: Emérson e Laryssa. E aqui quero expressar minha gratidão pelas palavras, conselhos, orações e por fazerem parte desta história. Eu poderia citar o nome de diversos amigos aqui que também estiveram conosco neste tempo, mas posso correr o risco de esquecer alguém… Cada amigo foi uma confirmação de Deus pras nossas vidas.
E o mais legal do tempo de oração é que Deus confirma de todas as maneiras possíveis. Valeu a pena esses quase três meses! Ter aprovação da família e amigos não tem preço. Ter Deus ministrando em cada situação vale a pena o preço a ser pago e tantas renúncias! Mas uma das coisas mais especiais que eu guardo desse período foi ver como o Rafa trata as pessoas, não era só comigo que ele gostava de presentear, era atencioso e carinhoso, educado, gentil… Era com todo mundo! E isso fez toda a diferença…
Agora nada se compara quando um relacionamento nasce no coração de Deus primeiro. Quando Deus tem um propósito. Sou grata a Deus pelas vidas que pudemos tocar (e ainda tocamos hoje)! É impressionante como eu o Rafa temos um coração muito parecido para pessoas. Maneiras criativas… Bilhetinhos no guardanapo pro garçom… Apenas uma coisa que já fizemos juntos, e no tempo de oração ainda! E não há nada melhor que ser testemunha de quando Deus toca alguém! E não há nada mais perfeito do que fazer isso com quem a gente gosta!
Chegado o grande dia… 24 de março…
Uma manhã normal. Mais um dia de trabalho. E eu apenas tinha esquecido o celular em casa. Como era mais um dia normal, nada para se preocupar. Até que o meu ramal toca… E o dia que era pra ser mais um dia se transformou no dia mais que especial! E eis que tudo muda… A Ana me pede para ir até a recepção. Eu cheia de coisas pra fazer quase falei que não ia, mas resolvi respirar e ir ver o que ela queria. Quando vou me aproximando vejo um buquê de rosas. Minhas pernas ficaram bambas. “É hoje que ele vai me pedir em namoro!”… Minhas mãos tremiam… Óbvio que eu ganhei autorização pra ir em casa buscar o celular. Quando finalmente falei com o Rafa, fui avisada de que o dia seria cheio de surpresas… E detalhe, cada surpresa acompanhada de uma carta…
Próximo do meu horário de almoço eu já bem ansiosa pensando no que seria a próxima surpresa. Como uma pessoa esperta liguei pro celular do Rafa pra ver se ele estava em casa, e ele não estava! “Ah, peguei ele, quer ver que ele está vindo aqui pra almoçar comigo…” Engano meu. Nada aconteceu. Hora de retornar. Quando estou chegando a Ana me entrega uma caixa CHEIA de chocolates. E mais uma carta…
Que dia que custou pra passar! Acho que nunca olhei tanto o relógio como naquela quinta-feira…
E por fim as últimas surpresas ao encontrar o namorado mais lindo, mais de Deus, mais carinhoso, mais fofo… Enfim… (Pausa pra um suspiro…) O livro que era lançamento do Max Lucado: Você mudou minha vida para melhor. Uma arte de computador com fotos das coisas que eu gosto, baseada no conceito do livro Desafio de Amar de conhecer quem se ama. E por último a nossa aliança de compromisso e o pedido de namoro mais romântico… Deus é bom!
E meio que de propósito deixei pra falar por último de um assunto… Você deve pensar, “e o problema do Rafa? Como foi pra você Giana?” Primeiro, que eu nunca vi como um problema. Então isso nunca foi um problema pra mim pensar ao me apaixonar por ele. Esse era um dos maiores medos do Rafa. Mas quer saber, hoje é um dia a menos e eu CREIO na cura do Rafa! Que por sinal, tem por significado do nome: DEUS CUROU! E quer saber mais? Não me importo com os olhares ou o preconceito. Se eu olhasse pro preconceito, perderia todo esse amor que tem feito tanta diferença no meu coração.
Não, eu não vejo o Rafa como um deficiente. Muito, pelo contrário. Reconheço que ele tem as limitações dele, mas não que isso venha a atrapalhar… Uma frase que o Pastor Flávius sempre usa resume bem essa situação: “Sozinho se vai mais rápido, mas junto se vai mais longe”. Não me custa dar passos mais lentos pra acompanhar o Rafa, se os meus passos são hoje mais alegres. Não me custa dar um apoio, quando tenho todo apoio que necessito. Aprender a conviver também é aprender a caminhar junto… E se o Rafa tem limitações externas, tanto ou mais eu tenho internas. É um ser curado diariamente, em cada gesto de amor e carinho… O Rafa é um bilhetinho com um presente de Deus: “sinta-se amada por Mim!”.
E o fim da história? Bem, não existem fim… É só o começo… E o fim é a eternidade… E o alvo é Cristo! 

Como tudo começou… [minha versão]

Já que o Rafael contou a versão dele de como nos conhecemos é a minha vez… Mas antes de ir para o início preciso pontuar algumas coisas de meses anteriores. Só os meus amigos mais próximos sabem o quanto os primeiros meses de 2010 não foram nada fáceis. Deus começou um ciclo de cura interior que até hoje não tem sido muito fácil de lidar (no arquivo do blog tem vários textos sobre o tema). Quantas vezes, em lágrimas, com o coração doendo, Papai me trazia ânimo falando da “minha família”. E aquele doce sussurro do Espírito Santo, “teu futuro esposo está orando por ti neste momento”. E aquela sensação de paz e conforto invadia meu interior… A diferença é que hoje eu tenho alguém para “andar junto”. E o Rafa tem sido um dos maiores instrumentos de cura desde então…

E coisas que fazem todo sentido com nossa história. Em julho eu participei do treinamento Youth Power Invasion aqui em Curitiba, e vivi coisas grandes em Deus, inclusive minha primeira ministração em um púlpito. Então foram meses que eu não tinha a mínima vontade de estar com alguém. Deus me completava tanto que eu me perguntava se eu realmente tinha vontade de casar. Meu relacionamento com Deus supria tudo e todas as minhas carências.
Em setembro era meu aniversário. Durante aquela semana iniciava a primavera, e Deus me trouxe muitas palavras sobre esse tempo e sobre o próximo verão. Veja! O inverno passou; acabaram-se as chuvas e já se foram. Aparecem flores na terra, e chegou o tempo de cantar já se ouve em nossa terra o arrulhar dos pombos. A figueira produz os primeiros frutos; as vinhas florescem e espalham sua fragrância. Levante-se, venha, minha querida; minha bela, venha comigo. Cantares 2:11-13 (Versículo que Deus também deu para o Rafa sobre a área sentimental no mesmo período, está num texto ema azul no blog dele). Essa última parte específica relacionada a área sentimental. Só que fiquei pensando comigo mesma, “não estou interessada em ninguém, não estou procurando alguém e não pretendo conhecer alguém até lá, então acho que é bem improvável eu estar com alguém no verão”. 

Ainda bem que os nossos planos algumas vezes, não são os mesmos de Deus para nós, não é mesmo!? “Pois os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos”, declara o Senhor. Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos e os meus pensamentos mais altos do que os seus pensamentos.” Isaias 55:8-9
Então voltando ao Youth Power Invasion que é parte fundamental desta história. Eu deveria escolher uma igreja para a parte 2. Escolhi uma em São José dos Pinhais, pois seria mais próximo para mim. Na minha equipe estavam várias pessoas da Comunidade Vida Plena. Uma das pessoas mais especiais que conheci naquele final de semana foi a Elines. (Quando conheci o Rafa descobri que era pra ele estar na mesma equipe que eu, mas houve uma alteração de última hora). Após aqueles dias continuamos conversando com frequência. Ela começou a acompanhar meu blog. Até aí tudo bem…
Indo direto para novembro. Naquela época eu estava trabalhando no Shopping Curitiba. Dia 25 de novembro. Minha folga. Eu em casa bem tranquila, aproveitei o tempo livre para ver minhas coisas no computador. Um comentário novo no blog, dizendo que uma amiga, a Elines, tinha indicado meu blog. Olhei o blog de quem deixou o comentário, um moço bem simpático e atencioso, o Rafael. Li o testemunho dele e fiquei bem impactada. E o que falar dos textos em azul? Li todos de uma vez no blog. (Sugiro que você leia os textos em azul que ele escreveu antes de me conhecer). A espontaneidade dos textos do Rafa me chamaram a atenção (e sobre os erros de português, eu sempre serei exigente Rafael…) Até aí tudo normal… Trocamos algumas mensagens pelo twitter. Procurei o nome dele no facebook. Pensei comigo: “Ah não vou adicionar ele, vai que ele interprete mal”. E como eu sabia da intenção do meu coração e não querendo nenhuma aproximação aí mesmo que eu não ia adicionar.
Passados alguns minutos qual a solicitação que aparece para confirmar lá? A de amizade do Rafael Uziel da Silva. Foram longas conversas nos dias seguintes. Cada frase como uma peça de quebra-cabeça e Deus ministrando muitas coisas para mim(que mais tarde, o Rafa compartilhando comigo, tudo a ver com o chamado de Deus para ele). E sabe, quando você sente algo mudando dentro de você? Foi assim. Você pode julgar essa história como louca, internet, tudo muito rápido e até dizer que não é de Deus. Mas pode ter certeza que os anos anteriores tiveram muitas orações e renúncias de ambos os lados para chegar até aqui… Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes.” 1 Coríntios 1:27
Um bom tempo antes eu escrevi muitas coisas no meu caderno de sonhos e coloquei tudo pra Deus. Como eu vinha de relacionamentos frustrados e que não eram da vontade de Deus para minha vida fiz uma lista com algumas confirmações pra quando eu conhecesse alguém. E fui bem sincera com Deus, aquilo traria a convicção que meu coração precisava. Eu não queria mais passar pela situação de terminar um namoro. E conforme mais nos conhecíamos, toda aquela listinha foi se completando. (A última foi no dia em que o Rafa me pediu em namoro, com rosas brancas). E se você olhar o que está escrito lá, até você se surpreenderá… O Rafa completa tudo que eu orei pra Deus sobre o meu esposo a não ser: tomar chimarrão, ser das artes (mas o Rafa escreve e lê muito como eu, o que na verdade, vejo hoje, tem sido muito melhor), tocar violão e ser membro da Comunidade Cristã de Curitiba.
Sobre esse último item: Deus trabalhou muito no meu coração, muito mesmo. Eu fui teimosa e  batia o pé com Deus. Sim, eu fazia isso! Desde que vim morar aqui, desde o meu primeiro dia no Paraná eu estava na CCC. Todos os amigos que eu tinha eram de lá, já tinha passado pela escola de líderes, estava bem em dois ministérios que eu amo: Comunicação e Teatro. Minha última opção era mudar de igreja. Ainda bem que Deus teve misericórdia e paciência com minha teimosia… E aos poucos, Deus foi dando palavras e usando pessoas para confirmar essa mudança.
Voltando à palavra sobre o verão (lá no início do texto): O Rafa comemorou o aniversário dele comigo em 21 de dezembro.Ou seja, a semana em que inicia o verão…
A versão do Rafa você confere no blog dele: Sai que agora eu quero andar!